Google+ Followers

segunda-feira, 30 de junho de 2014

A Saga da bolsa carteiro muito sonhada! Continuação

Bem, então vamos ao que interessa, a construção da bolsa carteiro para notebook.


A Realização de bolsa sob medida envolve a medida correta do aparelho/uso para o qual se destina, que no caso foi de    25 centímetros x 34 centímetros com 3,5 de lateral.

Queríamos uma bolsa que ficasse  certinha, sem folgas, e principalmente que não chamasse a atenção para o aparelho que estaria em seu interior.
A bolsa teria a parte de trás, a frente, o bolso e a tampa.
As medidas seriam de  25cm + 1cm de folga + 2cm de laterais + 1,5 de costura em suas medidas de largura fazendo um total de 30,5 cm na largura.
E na altura seria 34 + 1cm de folga + 4 de largura + 1,5 de costura, um total de 40 cm.

Bem, isso foi o que planejei, mas se mostrou insuficiente, pois observem o desenho, faltou a medida de 2 cm na largura , pois seria 2cm no lado direito e + 2 cm do lado esquerdo. Com esta medida o aparelho teria entrado menos justo, e seria uma excelente medida. 
Mas isso eu não percebi,,,, até quase terminar a bolsa!!!!!
Estes 2 cm fizeram falta no final. Rsrsrs . (hoje faria com 32,5 cm de largura) 
Vamos a mais um probleminha: para fazer uma bolsa bastante resistente e que protegesse bem o aparelho, resolvi substituir a manta r1 por espuma de 10mm, ela ficaria bem encorpada, e bastante segura para o uso com o note!!!

Mas isso obrigou a usar um o pé de máquina que fosse de duplo carregamento. Este pezinho ajudou muito, pois o "super sanduíche" para ser costurado precisaria de uma maquina das ‘’antigas’’, mas eu usei uma nova, eletrônica, que com este pé se mostrou bem capaz de realizar tal tarefa!!! 
Este pé pode ser substituído pelo big-foot que algumas pessoas usam para o quilt reto.

Assim preparada, fiz as costuras dos sanduíches, de tecido + espuma de 10 mm + forro.
Para este sanduíche, como estava trabalhando com um sanduíche bastante grosso, resolvi não cortar as partes antes de costurar o matelassê, pois como a maioria de nós já esta sabendo, este tipo de costura ‘’encolhe’’ depois de feito.
Para isso fiz o matelassê em sanduíches com bastante folga e só depois de prontos fiz a marcação dos cortes necessários.

Então cortei seguindo as medidas ‘planejadas’!!!
Depois destes cortes, achei por bem fazer um zig-zag em toda a volta das partes, para afinar as bordas, não correr o risco de dobras no tecido no momento da costura e principalmente para afinar os sanduiches, facilitando assim costura-los.

Antes da montagem, coloquei o zíper no bolso e apliquei o bolso na parte da frente da bolsa. Me perdoem, não fotografei!!!!
Parti agora para as costuras de montagem, frente+ bolso + fundo. Conforme esta foto:

Já esta dando para perceber que está ficando bem ‘’grossinho’’.
Para dar uma profundidade, resolvi fazer os cantos ‘’caixa de leite’’, que hoje, se fosse fazer novamente, não faria, pois o acabamento interno ficou bastante prejudicado por isto. ( só fiz o forro do sanduíche, se tivesse feito um forro solto isto não seria um problema) 

Para esconder  estas costuras fiz um viés do próprio tecido e passei  nas costuras internas, inclusive no corte caixa de leite, sendo necessário fazer este acabamento costurando a mão.
Sem foto, rsrrsrs.

Agora chegou a hora das alças reguláveis!!!


 O comprimento total da alça foi de 130cm.
 Medi a largura da alça, e aumentei a margem de costura, fiz um  tubo e.... Sacrifício.... Ficou bastante justa para passar, deu um bom trabalho, mas valeu a pena!!!! Ficou ótima! 
Coloquei os passantes (10 cm cada) e o regulador e prendi no corpo da bolsa, com costura dupla, lembrando que desde o inicio fiz todas as costuras com a linha de nylon 60. 
Só o matelassê foi feito com linha de costura normal.

Agora chegou a vez da tampa da bolsa, que resolvi fazer como uma continuidade da estampa do bolso, de forma que teria a mesma estampa que na parte de baixo dela.
Para o bolso resolvi que ele teria 2/3 da medida da frente da bolsa. Ou seja, 30 X 30,5cm. E como ele ficaria em destaque escolhi uma parte da estampa mais bonita!
´Para a tampa ficar menos ‘armada’ fiz o sanduiche com r1, e isto já facilitou bastante.
Fiz o matelassê no tecido da tampa, e depois acrescentei o verso da tampa/ aba.
Fazer esta tampa não tem segredos, frente já com matelassê e  fundo . Costura feita, corta os cantinhos e desvira a tampa. Passando bem a ferro.

Agora surgiu um dilema: a colocação da aba da bolsa no lugar correto, lembram-se de que eu já havia colocado as alças? Então para que a aba não ficasse franzindo ao ser fechada, (engruvinhando) teria que fazer algo, ou mudar o local das alças, ou diminuir a aba.

Mas, a ‘’dona ‘’ da bolsa não gostou da ideia de diminuir a largura da aba para que fosse possivel encaixar entre as alças, preferindo que ficasse engruvinhando, o que eu detestei!!!! 
Ela disse ter outra bolsa carteiro na qual que isto acontecia, e preferiria que a aba ficasse da mesma largura da bolsa, apesar do aparente defeito.
Após análises diversas, rsrsrrs, resolvi diminuir a largura da aba, porém só no local onde seria encaixada entre as alças, e isto se mostrou o “verdadeiro pulo do gato”. 


Na foto vcs podem ver que tentei duas vezes, até encontrar o tamanho ideal. Com esta diminuição quase imperceptível, o caimento da aba ficou perfeito.

Depoois deste ajuste, foi só desvirar e fazer o pesponto.

Após centralizar e fixar a aba na parte de trás da bolsa, veio a parte bem trabalhosa, pois a quantidade de "sanduíches de espuma”, junto com a falta de mobilidade destes sanduíches, os cantos bem duros pois o 'trio de sanduíches' estaria duplicado nas costuras e somados com as alças,  a colocação de um acabamento na borda interna foi bastante trabalhoso, sendo que diversas vezes a máquina não conseguiu costurar, e deu erro F1 mesmo costurando quase no manual, ( chegou  a me assustar) , de certa forma me deixou insatisfeita com o resultado!
Mas pela pressa de ter que realiza-la, até que ficou bastante razoável!!!


Em uma nova oportunidade, já preveria modificações, como a colocação das  alças que se fosse feita após o acabamento da borda da bolsa teria a costura muito facilitada, não teria feito  a ‘caixa de leite’, que faria com que o acabamento interno ficasse mais simpático, ou faria um forro solto, que esconderia todas as costuras internas. Não me arrependo de ter feio com a espuma de 10 mm , pois esta bolsa protegeu bem o equipameno eletrônico, o que não aconteceria se tivesse usado uma manta r1 comum.
De um modo geral, ficamos ( eu e minha irmã) bastante satisfeitas com o resultado final.
Esta bolsa já cumpriu seu papel, e já esta na ilha!!!


Inez Guedes

Um comentário: